Consideração

Uma vez eu li que não se ensina ninguém a ter consideração, porque a forma com que eles retribuem diz mais sobre eles do que sobre você.

Hoje eu me questiono a respeito.

De um modo geral me considero uma pessoa inteligente, tenho empatia pelas pessoas, sou esclarecida, esforçada, tenho objetivos, poderia até dizer independente. Mas, independência vai além de trabalhar e pagar suas próprias contas, apesar de orgulhosa sou capaz de reconhecer que sou sim dependente de algo ou de alguém.

Parece um pouco auto piedoso, eu sei, mas isso não se trata de como eu me vejo e sim de como eu tenho sido vista nos últimos anos.

A minha história não me parece diferente da de muitas mulheres que vivem em relacionamentos toxicos, e eu consigo enchergar isso claramente, mas por algum motivo não consigo colocar um ponto final nisso.

Acredito em Deus, acredito em destino, em horóscopo, acredito em energia e até mesmo em carma. E deve ser por isso que nao sou de desistir das coisas que eu quero.

Eu acredito de mais na vida.

Quando leio a respeito do meu signo oque eu mais vejo são coisas do tipo: coração de gelo, ambicioso, trabalho acima de tudo.

Não é verdade.

Muito provavelmente quem escreveu a respeito não era capricorniano.

Sou responsável, organizada, esforçada e odeio que precisem me pedir pra fazer algo.

Tenho necessidade de me sentir util. Necessidade de me sentir importante. E na maioria das vezes o trabalho é o único lugar em que vou me sentir assim.

Derrepente daí saiu o julgamento a respeito de pessoas desse signo.

Se as pessoas soubessem o quanto um capricorniano é capaz de se esforçar pra fazer feliz aqueles que amam jamais o taxariam de coração de gelo .

Meu sonho de criança sempre foi ter uma família grande, me imaginei milhões de vezes com uma meia dúzia de filhos , todos com quase a mesma idade, pra serem criados juntos como me criei com meus irmãos .

Esse é meu sonho frustrado.

Tenho agradecido a Deus por ter me dado um filho maravilhoso que hoje é a luz da minha vida.

Graças a ele parei de ter os pensamentos suicidas que tinha na maior parte da minha adolescência.

Hoje em dia meu maior medo é morrer e deixar meu filho sozinho.

Talvez por isso eu tenha criado uma página anonima. Pra poder falar sobre coisas que eu nunca falei pra ninguém.

Hoje eu tenho um pedacinho de mim correndo por aí, é uma criança cheia de sonhos como eu já fui um dia.

Não que eu não tenha mais sonhos, eu tenho muitos, mas hoje eu sei que a maioria deles não depende apenas de mim pra se realizar e isso diminui muito as minhas chances de sucesso.

Não culpo as pessoas pelo fracasso dos meus planos, culpo a mim mesma.

Por isso não sei se a forma com que as pessoas me tratam diz mais sobre elas do que sobre mim.

Por algum motivo eu permito que me tratem assim, e isso diz tudo sobre quem eu me tornei.

Toda vez que eu dou o melhor de mim pelo meu relacionamento e tenho como retorno o descaso e a frieza de quem não se importa a muito tempo,eu percebo que sou eu quem faz isso comigo mesma . Todos os dias.

Anúncios

Primeiro post do blog

Este é o seu primeiro post. Clique no link Editar para modificar ou excluir, ou então comece um novo post. Se preferir, use este post para informar aos leitores o motivo pelo qual você iniciou este blog e o que planeja fazer com ele. Se precisar de ajuda, fale com os usuários simpáticos nos fóruns de suporte.